Apaixonada por costura, empreendedora investe R$ 300 para abrir empresa de moda sob medida

Virall Retrô, Patricia Helena Galves (Foto: Divulgação)

 

Patricia Helena Galves, paulistana de 28 anos, sempre teve vontade de abrir seu próprio negócio. Formada em design de moda e filha de costureira, ela partiu de uma máquina de costura caseira e investimento inicial de cerca de R$ 300 em tecido para realizar seu sonho.

A Virall Retro, que vende biquinis e lingeries sob medida, surgiu do trabalho de conclusão de curso da faculdade de Patricia. “Fiz um biquíni de poá estilo retrô que sonhava há tempos, mas nunca encontrava do jeito que queria. Mostrei para minhas amigas e elas adoraram”, conta a empreendedora.

Depois do apoio das amigas, Patricia decidiu investir em seu sonho. Com recursos caseiros fez os biquínis que seriam a primeira coleção da marca. A empresa foi lançada oficialmente em março de 2015, com um ensaio na praia que tinha as amigas de Patricia como modelos para as peças.

virall retrô (Foto: Divulgação)
Para adquirir uma peça, basta escolher o modelo e informar as medidas necessárias na hora de concluir a compra pelo site (Foto: Divulgação)

A empresa começou vendendo biquínis. Depois, as lingeries entraram no catálogo. As peças eram feitas seguindo uma tabela tradicional de tamanhos. Mas, com o tempo, isso mudou, explica Patricia: “Eu percebi que somente com uma tabela padrão  não conseguia atender minhas clientes, e assim fui mudando o método”.

Hoje o diferencial da empresa é produzir peças sob medida e personalizadas. “Acredito que cada mulher é única e tem um corpo diferente. Temos que respeitar isso”, afirma a empreendedora. Ela diz buscar, em seu negócio, entender a necessidade e o desejo de suas clientes.

O negócio cresceu e, neste ano, ganhou a primeira funcionária. Heloise Almeida, também de 28 anos, é quem coordena as redes sociais da marca e a produção dos ensaios que divulgam as roupas.

As peças da Virall Retrô, todas produzidas por Patricia, são vendidas pelo site e página do Facebook da marca. Como os biquínis e lingeries são feitos sob medida, a empreendedora criou um manual que ensina as consumidoras a tirar as medidas corretamente.

Para adquirir uma peça, basta escolher o modelo e informar as medidas necessárias na hora de concluir a compra pelo site.

No último ano a empresa vendeu cerca de 90 peças por mês, e faturou R$ 60 mil. Os biquínis ainda representam maior parte das vendas, por isso, no período do verão e o que o antecede, as vendas são maiores, segundo Patricia.

Como planos para o futuro, a dona da Virall Retrô busca aumentar a produção. Isso será possível ao contratar parceiras para auxiliar na confecção e ao investir em um local maior para o ateliê.

Fonte: RevistaPEGN

http://revistapegn.globo.com/Banco-de-ideias/Moda/noticia/2017/07/apaixonada-por-costura-empreendedora-investe-r-300-para-abrir-empresa-de-moda-sob-medida.html

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *